terça-feira, 8 de outubro de 2019

PARABÉNS E OBRIGADO, SANTIAGO !

Amigos e amigas.   Ainda meio "cortado de alça de gaita", mas com a certeza de ter cumprido honrosamente a minha missão de divulgar a cultura sulina, me aprochego por aqui para contar um pouco sobre o baita final de semana que passei na cidade de Santiago, acompanhando e transmitindo para a Rede Campo Afora de Nativismo, as emoções do 23º Festival da Música Crioula.  

Na referida transmissão, tive o privilégio de trabalhar ao lado do comunicador Odilon Ramos que, além de meu amigo, é uma das referências profissionais que nortearam minha carreira radiofônica. Atuar, amadrinhado por Odilon é o mesmo que participar de uma aula de radiofonia, rica em emoção, técnica e profissionalismo.  
Agradeço a Deus por essa impagável oportunidade.  

Chegamos em Santiago por volta de 18h, e fomos direto ao Ginasião, local que acolhia o festival. Batia água e a temperatura já começava a baixar. 





Descarregamos as tralhas, posicionamos nossa base, instalamos os equipamentos e ficamos aguardando o início da programação, que veio a acontecer somente após as 21 horas.   Enquanto esperávamos, aproveitamos o tempo para conhecer pessoas, receber o carinho de admiradores do nosso trabalho, travar novas amizades e, principalmente, reencontrar amigos, trocar abraços e palavras de saudade e afeto. 


Fiquei muito gratificado ao ser abordado por várias pessoas que se diziam meus ouvintes e  leitoras do blog Ronda dos Festivais. A elas, reitero o meu abraço e um sincero "obrigado" por valorizarem o meu trabalho.



























Na sexta-feira, 04/10, as atividades inciaram por volta das 21h, com o espetáculo do cantor Nenito Sarturi, antecedendo as apresentações das 18 músicas concorrentes.  Na sequência, o show de Ângelo Franco encerrou a noite.  No sábado, 05/10, a tarde, foi realizado o 1º Crioulinho, certame para intérpretes com até 15 anos de idade. 
















A programação noturna começou quando os relógios já marcavam mais de 21 horas.
A primeira atividade da noite foi o show do "pequeno grande" intérprete Miguel Marques, seguido do desfile das 12 canções finalistas.  Após a mostra competitiva, subiu ao palco o cantor Nilton Ferreira, antecedendo a divulgação do resultado (ver blogue Ronda dos Festivais). Após a premiação, por volta de 3h30 da madrugada, iniciava mais um espetáculo, desta feita animado pelo o cantor Cristiano Fantinel.


Após dez anos de hiato, o Festival retornou ao calendário do nativismo, nos dia 04 e 05 de outubro, tendo por cenário o pavilhão anexo ao Ginásio Municipal de Santiago.  A comunidade santiaguense aprovou esse retorno, pois lá compareceram cerca de 6 mil pessoas nas duas noites do evento. 
Méritos à comissão organizadora do festival que além do competente produtor cultural Jaerson Martins, contava ainda com as lideranças do poeta Tadeu Martins, na presidência, e do músico e vereador Dionathan Farias, na coordenação.  Eles comandaram um equipe numerosa de pessoas que, de forma voluntária, contribuiu para o sucesso do festival.  
Obrigado a todos pela hospitalidade e pela forma educada como fomos tratados. 
Parabéns aos santiaguenses pelo retorno exitoso do Festival da Música Crioula. 
Me senti honrado em fazer parte desta história. 


Por fim, não posso deixar de lembrar e de agradecer as empresas e entidades que patrocinaram a transmissão do Festival. O apoio de vocês foi fundamental e extremamente importante. 

Muito obrigado á:
Prefeitura Municipal de Santiago
Jaerson Martins - Produtor Cultural 
Facas Don Cássio - Use com orgulho, guarde por gerações .
Minuano Discos - A tua loja virtual, tchê!
Olina – Essência de vida
Vinícola De Bastiani - O autêntico sabor da serra gaúcha
Pousada Temática das Missões – Ao lado das Ruínas de São Miguel