sexta-feira, 5 de fevereiro de 2021

LIVROS QUE EU LI E RECOMENDO

Um dos costumes que adquiri, ao longo dos meus 60 anos de vida, foi o hábito da leitura.  Desde muito jovem eu sempre gostei de ler, principalmente gibis, revistas e jornais. Pelos livros, eu só comecei a me interessar valendo, depois de tasludo, estimulado pelo meu pai e pelo surgimento do Círculo do Livro, uma espécie de "loja postal" que comercializava livros a preços abaixo do mercado e ainda dava brindes aos seus "associados". 
Comecei lendo os romances policiais da escritora inglesa Agatha Christie. Quando percebi, já tinha devorado todos os seus livros e virado fã do detetive Hercule Poirot.  Com o passar do tempo, tornei-me  um  apreciador da literatura regional, condição conquistada, provavelmente, pela minha ligação com a cultura gaúcha. Virei um comprador de livros, até me tornar um profissional da comunicação, quando passei a receber exemplares de divulgação de algumas editoras e, principalmente, de uma legião de poetas e escritores que gentilmente passaram a me presentear com suas publicações.  
Graças ao Patrão Celestial, eu continuo sendo merecedor da atenção desses autores que, seguidamente, me privilegiaram com exemplares de seus livros.  
Fico faceiro uma barbaridade e faço questão de registrar e agradecer a gentileza desses amigos, bem como de opinar sobre as obras que recebi, cujas aquisição e leitura eu recomendo.

O mestre Don Cássio Selaimen, um dos maiores cuteleiros do Rio 
Grande do Sul, presenteou-me com o livro CUTELARIA DE AÇO, FOGO E ARTE,  no qual ele mostra as Facas Don Cássio, verdadeiras “jóias de aço” que ele fabrica artesanalmente.  Em  300 páginas, embelezadas com fotos, depoimentos, poemas, letras de canções e até receitas da culinária gauchesca, Don Cássio, prezado amigo e incentivador do meu trabalho, descreve sua trajetória profissional e fala do prazer que sente ao manusear sua forja. 
Além de esteticamente bonito, CUTELARIA DE AÇO, FOGO E ARTE é um livro de grande valor literário.   


Outro livro que chegou aqui no rancho, tem o título de A SAGA DOS AÇORIANOS E OUTRAS POESIAS, de autoria do poeta uruguaianense José Cezar Matesich Pinto, meu dileto amigo, atualmente radicado na cidade de Alvorada.  
A obra traz uma seleção de poemas e sonetos que abordam temáticas regionais e universais, bem como destaca a influência açoriana na poesia e gaúcha e brasileira.  
Com 316 páginas, A SAGA DOS AÇORIANOS E OUTRAS POESIAS se configura como um livro imprescindível para os apreciadores da literatura poética do Brasil.

Por último e não menos importante, é o livro TRASLADO DE DAVID CANABARRO, de autoria do poeta, radialista e escritor Edilson Villagran Martins, amigo e baita parceiro, desde os tempos da saudosa Rádio Rural.  
Através de fotos, documentos e histórias oficiais e não contadas, Villagran descreve, em 160 páginas, a saga que protagonizou para conseguir remover e conduzir os restos mortais do grande líder Farroupilha, General David Canabarro, de Porto Alegre para Santana do Livramento, cidade que Canabarro elegeu como querência.   
TRASLADO DE DAVID CANABARRO é um baita livro, cuja narrativa merece ser contemplada pelo público rio-grandense.   

Aí estão, três indicações literárias para àqueles que como eu, gostam de uma boa leitura.

A esses meus amigos escritores, dierciono o meu sincero muito obrigado, pela atenção e pela gentileza de me regalar com essas publicações “de fundamento”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário