terça-feira, 17 de julho de 2018

MARTIM CÉSAR LANÇA "SANGRADOURO" NA CAPITAL

O escritor, poeta e músico Martim César Gonçalves, estará na capital gaúcha no próximo dia 02 de agosto para o lançamento do livro Sangradouro, da Editora Movimento. A sessão de autógrafos será realizada a partir das 18h, na Livraria Letras&Cia do Shopping Paseo e contará com apresentação de artistas convidados como os músicos, Marco Aurélio Vasconcellos, Chico Saratt, Náufragos Urbanos e Marcello Caminha
O mais novo livro de contos de Martim César - Sangradouro - traz como pano de fundo a história do Rio Grande do Sul, o imaginário fronteiriço e o tempo das charqueadas. A publicação, que conta com comentários dos jornalistas Juremir Machado da Silva e Juarez Fonseca, é uma edição ampliada de ‘Sob a luz de velas’, porém, com textos mais trabalhados e algumas variações. O autor busca retratar um pouco do lugar híbrido e mestiço em que habita; essa região de intersecção cultural, com suas singularidades e com seu pano de fundo mítico e histórico.
Dois afluentes de sangue correm nas páginas: aquele que tem a nascente no tempo de muitas guerras, no vai e vem da fronteira, na miscigenação forçada, no terrível extermínio indígena e na infame escravidão negra; e aquele que tem origem nas charqueadas, no caudal de sangue que saía dos corpos dos animais abatidos diariamente e que manchava de púrpura as águas do rio. A terra sangrava, com sangue de homens e animais, correndo pelo rio.       


SOBRE O AUTOR
Martim César nasceu em Jaguarão, RS. É autor de seis livros de poesia e contos. Vencedor por duas vezes do prêmio Rua dos Cataventos da Sociedade Mario Quintana de Poesia; Vencedor de mais de 30 festivais de músicas do RS e de mais de 10 festivais nacionais. Possui algo em torno de 70 premiações paralelas, incluindo melhor poesia, melhor letra e melhor tema social em diversos festivais gaúchos e nacionais. Indicado ao prêmio Açorianos 2010, como melhor letrista do RS. Coautor de 11 trabalhos discográficos ‘Caminhos de Si’;Maria Conceição canta Martim César e Paulo Timm’;Canções de a(r)mar e desa(r)mar (MPB)’;Da mesma raiz’ (indicado ao açorianos de 2010) ‘Já se vieram’; ‘Memorial de Campo’; ‘Paisagem interior’, (com três indicações no Açorianos 2015), ‘Náufragos Urbanos’ (Indicado a melhor álbum de MPB do RS, pelo Açorianos 2015), os atuais ‘Caminhos de Si, o tempo’,  ‘Canciones que nacen del camino’ e ‘Doze Cantos Ibéricos e uma canção brasileira’ (vencedor do Açorianos 2017 nas categorias melhor álbum regional e melhor design gráfico). Atualmente está lançando o livro Sangradouro (contos) e possui em fase de publicação o livro  Gaúchos, a epopeia dos párias. (Poema épico). Além disso, está com dois CDs em fase de gravação: Além das cercas de pedra e Náufragos Urbanos 2 – Relógios de Areia.





SERVIÇO:
Lançamento do Livro “Sangradouro”, de Mártim César
Data: 02/08/2018
Horário: 18h
Local: Livraria Letras&Cia do Shopping Paseo
Endereço: Av. Wenceslau Escobar, 1823 – Bairro: Tristeza
Informações:  patricia@ihnovecomunicacao.com/ 
Telefones: (51) 981815664
Entrada franca

quinta-feira, 12 de julho de 2018

EFEMÉRIDES - 12 DE JULHO

Neste dia 12 de julho, dois expoentes do tradicionalismo gaúcho completam 91 anos de idade e merecem nossas homenagens:  PAIXÃO CORTES  e  ZENO DIAS CHAVES.
A eles, um caloroso abraço e o nosso reconhecimento por tudo que fizeram (e continuam fazendo) pela cultura do Rio Grande. 

12.07.1927:   Nasce na Fazenda Cerro Colorado, distrito de Seival, interior do município de Caçapava do Sul, o tradicionalista Zeno Dias Chaves
Ele iniciou no tradicionalismo em 1949, ao ser informado do que Paixão Cortes e Barbosa Lessa estavam fazendo.  
Em Caçapava do Sul, é sócio fundador do CTG Sentinela dos Cerros, onde foi patrão, diretor cultural e artístico e membro de outras patronagens por várias vezes. Também é sócio fundador de diversas entidades tradicionalistas no estado.   Integrou o Conselho Diretor do MTG e foi Coordenador da 18ª RT nos anos de 1980/1981.   
De 1987 a 1989, foi Presidente do MTG.   Participou da maioria dos Congressos Tradicionalistas já realizados.   Como escritor, Zeno Dias Chaves possui uma dezena de livros escritos. Foi patrono da 10ª Feira do Livro de Caçapava do Sul, no ano 2000. Como palestrante, ministra cursos e palestras sobre História e Tradição para alunos de escolas públicas do seu município. 
Criou a Comissão do Projeto do Rio Camaquã. 
Em 2016, foi homenageado ao ser o Patrono dos Festejos Farroupilhas do RS.




12/07/1927: Nasce em Santana do Livramento, João Carlos D’Ávila Paixão Cortes. Folclorista, pesquisador, escritor, radialista e agrônomo.   
Paixão Côrtes é um personagem decisivo da cultura gaúcha e do movimento tradicionalista no Rio Grande do Sul, do qual foi um dos formuladores, juntamente com Luiz Carlos Babosa Lessa. Juntos, partiram para a pesquisa de campo, viajando pelo interior, para recuperar traços da cultura do Rio Grande.
Em setembro de 1947, colheu uma centelha do fogo simbólico da pátria e com este gesto acabou gerando o que os gaúchos denominaram de Chama Crioula.   Na mesma época, com outros jovens estudantes, criou a 1ª Ronda Crioula.
Em 1948, ajudou a organizar e fundar o 35 CTG e, em 1953, o Conjunto Folclórico Tropeiros da Tradição.
Em 1954, serviu de modelo para a estátua do Laçador, obra do escultor Antônio Caringi. 
O monumento ao Laçador foi consagrado "Símbolo da cidade de Porto Alegre", por eleição popular realizada no ano de 1992.
De 1958 a 1960, Paixão Côrtes proferiu palestras e apresentou-se artisticamente nos mais conceituados espaços culturais da Europa.
Em 1960, foi convidado por Maurício Sirotsky para apresentar o programa Festança na querência na Rádio Gaúcha, que ficou no ar até 1967.
Da década de sessenta aos dias de hoje, Paixão recebeu, no Brasil e no exterior, inúmeras condecorações, prêmios e troféus em reconhecimento a suas atuações em favor do folclore e da cultura regional gaúcha.

Em 2003, Paixão lançou seu novo manual, com mais danças derivadas do primeiro. Por exemplo, Valsa da Mão TrocadaMazurca Marcada, Mazurca Galopeada, Sarna e Graxaim.
Em 2010 foi escolhido patrono da 56ª Feira do Livro de Porto Alegre. 
É um dos  Pilares da Tradição, de acordo com o livro do escritor Renato Mendonça.

quarta-feira, 11 de julho de 2018

EFEMERIDES - 11 DE JULHO


11/07/1997:  Morre em Porto Alegre, aos 71 anos de idade, o poeta, folclorista e comunicador de rádio e TV, Dimas Costa.
Era conhecido no meio artístico pela alcunha de Xiru Divertido.   
Tinha cerca de 15 livros de poesia publicados e notabilizou-se por ser o primeiro poeta e compor versos para serem recitados por crianças.   
Dimas foi apresentador de programas de rádio e televisão, tendo iniciado carreira na década de cinquenta, na Rádio Farroupilha, emissora onde comandou os programas Festança na Querência (em parceria com Paixão Cortes), Céu e Campo, Entardecer na Querência, Pelos Caminhos do Pago e Alma do Rio Grande (também com Paixão Cortes).   Atuou também como ator em filmes produzidos por Teixeirinha e José Mendes. 
Destacou-se igualmente como compositor, tendo parceria com diversos artistas de renome, dentre os quais José Mendes.  É autor, juntamente com Eleu Salvador, do conhecidíssimo Parabéns Crioulo, saudação indispensável nas comemorações de aniversário dos gaúchos.
Dimas Nogues Costa nasceu em Bagé, no dia 20/01/1926.





11/07/1847:  Nasce em Porto Alegre a escritora Luciana de Abreu.   
Ela foi a primeira mulher a ingressar numa sociedade literária, o Partenon Literário, e primeira mulher a subir à tribuna para expor ideias sobre a emancipação feminina.   
Vitimada por uma tuberculose, Luciana de Abreu, faleceu com 33 anos de idade, em Porto Alegre, no dia 13/06/1880.
O escritor Dante de Laytano, reuniu suas obras e as publicou em três volumes, como título de "Preleções".

segunda-feira, 9 de julho de 2018

EFEMÉRIDES - 09 DE JULHO

09/07/1797:  Nasce, no povoado do Sumidouro, no Arraial do Tijuco, hoje, Diamantina (MG), o jornalista, militar e político Domingos José de Almeida.  
Aquerenciou-se em Pelotas onde era fazendeirose proprietário de grandes charqueadas.    
Foi um dos que financiou o início da Revolução Farroupilha e organizou o parque bélico dos Farroupilhas.   
Ajudou a convencer o General Antônio de Souza Neto a proclamar a República Rio-grandense, em 11/09/1836.  
Mais tarde foi nomeado Ministro da Fazenda da Republica Rio-grandense. 
Em 1840, determina a criação de um novo povoado, que viria a ser, a partir de fevereiro de 1843, o município de Uruguaiana.





09/07/1935:  Nascia em San Miguel do Tucumán, Argentina, a cantora Mercedes Sosa.
Sua carreira se iniciou em 1950, aos quinze anos de idade, quando ganhou um contrato para cantar em uma emissora de rádio da sua cidade natal, após vencer uma competição de canto organizada por aquela emissora.  
Em 1961 lança seu primeiro disco, intitulado “La Voz de La Zafra”. Depois, vieram vários discos. 
A sua música tem raízes na música folclórica argentina. Ela se tornou uma das expoentes do movimento conhecido como Nueva Canción.  
Apelidada de La Negra pelos fãs, devido à ascendência ameríndia, ficou conhecida como a "voz dos sem voz".
Haydeé Mercedes Sosa faleceu em 04/10/2009, aos 74 anos de idade,  em Buenos Aires. 




09/07/1943:   Nasce na cidade de Catuípe/RS, o cantor e compositor Carlos Catuípe.
Andejou pelo Brasil mostrando sua arte e seu talento, mas, na década de setenta, fixou residência na cidade de Osório onde casou-se com a cantora Cléa Gomes, com quem teve os filhos Catuípe Jr. e Melina. 
Ele foi um dos responsáveis pela propagação da cultura musical litorânea e afro açoriana, notadamente do gênero musical “maçambique”, tendo mais de 200 obras neste ritmo, compostas, principalmente, em parceria com o letrista Ivo Ladislau. 
Participou e foi vencedor de inúmeros festivais de música. 
Carlos da Silva “Catuípe” morreu no dia 03 de janeiro de 2013, em Porto Alegre.



09/07/1973:  Morre no Rio de Janeiro, o radialista, acordeonista, cantor e compositor Pedro Raymundo. 
Nascido Santa Catarina, ele veio pra Porto Alegre em 1929, quando passou a trabalhar como motorneiro nos bondes da Carris. Nas horas de folga, tocava acordeon e cantava nos bares do Mercado Público.  
Dez anos mais tarde já apresentava um programa na Rádio Farroupilha.   
No rastro do sucesso do célebre xote de sua autoria, "Adeus Mariana", lançado em 1943, Pedro Raymundo mudou-se para o Rio de Janeiro, para trabalhar na Rádio Nacional, onde ficou conhecido como o gaúcho alegre do rádio.   
Por se apresentar sempre "pilchado", vestindo a indumentária típica do gaúcho, acabou inspirando o "Rei do Baião" Luiz Gonzaga a também apresentar-se trajando gibão, chapéu de couro e sandália, peças da roupagem característica dos vaqueiros nordestinos.   
Pedro Raymundo nasceu em Imarui/SC, no dia 29/06/1906.

quarta-feira, 4 de julho de 2018

EDILBERTO BERGAMO - PROVINCIANO



"Eu sou Provinciano".     Este é o nome da música de trabalho do novo disco do gaiteiro e cantor Edilberto Bérgamo.  A música tem letra de Gujo Teixeira e a melodia é uma parceria de Edilberto com André Teixeira!  

“Eu Sou Provinciano” faz parte do CD “Coração de Cordeona”, um trabalho que será lançado ainda este ano, para comemorar os 30 anos de carreira do gaiteiro.  O disco traz músicas inéditas - instrumentais e cantadas.  
Edilberto Bérgamo retorna a carreira solo, agora como gaiteiro e cantador, como gosta de ser chamado:

- “Canto as coisas do pago, com meu jeito simples, puro e verdadeiro”.  

A música “Eu Sou Provinciano” será lançada nesta quinta-feira, 5 de julho, nas principais plataformas digitais!  

Vale a pena conferir.

sexta-feira, 29 de junho de 2018

EM AGOSTO TEM FEIRA DO LIVRO EM SAP



Na quarta-feira, 27/06, foi lançada oficialmente a 8ª edição da Feira do Livro de Santo Antônio da Patrulha, programada para  o período de 8 a 12 de agosto, mesma época em que acontece a 32ª Moenda da Canção. Os dois eventos completam-se, formando um grande acontecimento que valoriza a cultura e busca incentivar a leitura nos patrulhenses.

Ana Clara Maciel, presidente do Grêmio Literário Patrulhense, foi convidada a ser a Patrona da Feira 2018. Também foram revelados os escritores homenageados: Pablo Moreno e João Ferreira da Luz, bem como a Escritora Homenageada desta edição da feira, Regina Barcellos. 
A cerimônia de anúncio dos nomes, contou com as participações do prefeito Daiçon Maciel da Silva, do vice-prefeito, José Ferreira da Luz, da secretária da Cultura, Turismo e Esportes, Eliana Cunha e do Patrono da Feira do Livro 2017, Hermógenes Silveira.

A secretária da Educação, Dalva Provenzi de Carli, disse que a escolha dos nomes está ligada com a importância que eles têm para o fortalecimento da literatura patrulhense. 

A patrona Ana Clara recebeu a notícia com surpresa, mas com muita alegria. Ela agradeceu o reconhecimento e disse que se empenhará para que uma linda Feira aconteça.

O prefeito, emocionado, falou de sua realização em ver a continuidade da Feira do Livro, iniciada no seu mandato anterior como prefeito. Disse que a escolha da patrona e dos homenageadas foi muito acertada e reforçou a importância do trabalho realizado pelo Grêmio Literário Patrulhense no município. Lembrou ainda dos Incentivadores de Leitura, da rede municipal de ensino que despertam nos alunos, desde bem pequenos o gosto pela leitura.

Na ocasião, a secretária Dalva Provenzi de Carli entregou os kits com obras literárias para todas as escolas municipais e professoras da EMEI Fatia do Sol promoveram o momento cultural “Emília conhece novos valores”.

Promovido pela prefeitura, através das secretarias da Educação e da Cultura, Turismo e Esportes a Feira do Livro 2018  acontecerá no Parque Caetano Tedesco em conjunto com o Feira de Liquidação de Inverno da ACISAP.

terça-feira, 26 de junho de 2018

EFEMÉRIDES RIO-GRANDENSES - 26 DE JUNHO

26/06/1942:   Nascia o cantor, compositor e produtor musical Jorge Missioneiro
Natural de Bossoroca, ele radicou-se nos últimos vinte anos na cidade de Tapes.   Produziu e gravou dezenas de discos e é autor de várias músicas conhecidas do grande público, dentre as quais se destaca o grande sucesso “Nego Bom Não Se Mistura”, interpretado pelo seu parceiro musical, Crioulo dos Pampas.   
Era figura constante nos rodeios crioulos, particularmente nos concursos de trova e de poesia.
Jorge Missioneiro faleceu no dia 27/02/2016,  aos 73 anos de idade, em decorrência de problemas cardíacos.


domingo, 24 de junho de 2018

EFEMÉRIDES RIO-GRANDENSES - 24 DE JUNHO


24/06/2015:  Morria em Porto Alegre, aos 80 anos de idade, o poeta, comunicador e tradicionalista Antônio Augusto Fagundes, o Nico Fagundes.    
Ele também foi advogado, antropólogo, professor, escritor, folclorista, ator e comunicador de rádio e TV.  
Apresentou por 30 anos o programa Galpão Crioulo, na RBS TV, e comandava o programa Galpão do Nativismo na Rádio Gaúcha.     
Escreveu dezenas de livros sobre poesia, folclore e história do Rio Grande do Sul.  No ambiente da música, é autor de sucessos como Canto Alegretense e Origens.  
Em 2012, foi aclamado em livro, pelo escritor Renato Mendonça, como um dos pilares da tradição gaúcha.
Antônio Augusto da Silva Fagundes, o Nico Fagundes.  nasceu no dia 04 de novembro de 1934, no Alegrete.


24/06/2015:  Falecia em Uruguaiana, o cantor e compositor Sérgio Gomes, o "Xucro". Ele tinha 66 anos de idade e foi vitimado por uma pancreatite, 
Sergio Gomes, iniciou sua carreira artística em meados da década de 60, participando de programas da Rádio Charrua de Uruguaiana, como integrante da dupla Fronteira e Fronteirinha.   
No palco da Charrua ele conheceu e se aproximou de grandes nomes da música gaúcha como José Mendes, os Três Xirus, Gildo de Freitas, Teixeirinha e tantos outros. Sérgio Gomes vinha participando de alguns festivais nativistas formando parcerias com os compositores Armando Vasques, Silvio Genro e João Quintana Vieira. 
Gravou vários LPs e CDs.

quinta-feira, 21 de junho de 2018

EFEMÉRIDES RIO-GRANDENSES - 22 DE JUNHO


Darcy Fagundes ao microfone, em 1960.
22/06/1984:  Morre em Porto Alegre,  aos 59 anos de idade, o poeta, declamador, ator e radialista Darcy Fagundes, o Vaqueano do Rádio, como ele se auto intitulava.   
Darcy notabilizou-se por apresentar o programa Grande Rodeio, durante 15 anos na Rádio Farroupilha. Inicialmente, tinha como parceiro, o já consagrado Paixão Cortes. Mais tarde dividiu a apresentação do programa com o poeta Dimas Costa e, por último com o poeta, cantor e compositor, Luiz Menezes.  
Apresentou também o programa "Invernada Gaúcha", na TVE e o programa “Madrugada Gaúcha”, na Rádio Gaúcha.   
Em 1968 lançou o LP Tropa Amarga, que trazia poemas de grandes autores gaúchos.   
Darcy Fagundes nasceu em 15 de dezembro de 1925, em Uruguaiana.

Atualmente, tramita na Assembleia Legislativa do Estado, um projeto de lei de autoria da deputada Regina Becker, que visa estabelecer o dia 15 de Dezembro, data de nascimento de Darcy Fagundes, como o Dia do Declamador Gaúcho.

quarta-feira, 20 de junho de 2018

GRACIAS ODILON !!

Nestes dias de angústia que tenho vivido, causados pela total ausência da minha voz, um gesto fraterno e solidário tornou-se motivo de enorme satisfação para este humilde comunicador. Ainda mais, vindo de uma pessoa que é uma das minhas referências no ambiente radiofônico gaúcho: meu conterrâneo, meu amigo, meu irmão Odilon Ramos.
Mesmo com a agenda lotada pelas inúmeras atividades que desenvolve, mestre Odilon teve a gentileza/grandeza de oferecer uma parcela de seu precioso tempo, colocando-se a disposição para uma eventual parceria visando a condução do programa Do Litoral à Fronteira, atração que tenho o privilégio de apresentar, no amanhecer de cada domingo, na Rádio Bandeirantes de Porto Alegre. Esta iniciativa do Odilon não me surpreende, pois o conheço a quase meio século e sei bem de sua índole, de sua compaixão e do seu amor ao próximo.
Acima de tudo, Odilon sempre fui um amigo que, ao longo do tempo, também se mostrou como um exemplo profissional pra mim. Além disso, ele tem um coração maior do que a nossa Santo Antônio da Patrulha. Agradeço a Deus por colocar na minha vida uma pessoa da estirpe de Odilon Ramos. Gracias parceiro. Baita abraço, meu irmão.