quarta-feira, 1 de agosto de 2012

CRENÇAS POPULARES SOBRE O MÊS DE AGOSTO


O mês de agosto tá iniciando hoje.   Segundo alguns, principalmente os mais antigos, "mês do desgosto", das coisas nebulosas... Não é á toa que agosto é o mês do Folclore.
Eu não sou muito de acreditar em crendices populares, mas também não duvido muito.  Fui criado ouvindo narrativas sobre o espectro negativo que paira neste período do ano e acabei ficando meio sestroso com o tema.  Na minha infância e adolescência, convivia com pessoas que respeitavam e até temiam o tal de "Agosto". Meu avô, por exemplo, não cortava o cabelo em agosto e era seguido pelo meu pai nesta atitude. A barba, faziam só uma vez por semana, quando muito. Se os primeiros dias fossem cinzentos, frios, chuvosos, nem as unhas eles cortavam, pra evitar qualquer acidente.  Ouvi por diversas eles falando um para o outro: - Vamos ver se conseguimos passar mais um agosto.  Por ironia do destino, meu pai faleceu num dia 17 de agosto, há exatos 26 anos.
Mas para emoldurar melhor a temática do folclore relacionado ao mês de agosto, publico a seguir um texto elaborado pelo jornalista Gregório Reis, meu primogênito, veiculado em 2011 no Almanaque da Gente Gaúcha.
Apreciem:
Crenças populares e superstições assombram mês de agosto
Todo mundo com certeza já ouviu falar que o agosto é o "mês do cachorro louco” ou o "mês do desgosto. A verdadeira razão disso não é exata, mas algumas crenças populares e acontecimentos históricos podem nos levar a diferentes interpretações para os apelidos.
Uma das explicações é que no período de agosto a concentração de cadelas no cio aumenta muito devido às condições climáticas. Por isso os cachorros ficariam "loucos” e brigariam para ter a fêmea. Esse contato mais frequente e intenso faz com que a raiva, doença transmitida pela saliva do animal, se espalhe mais. Os animais infectados babam bastante e ficam com uma aparência de insanidade. Por isso a fama de “cachorros loucos”.
As crenças populares afirmam ainda que o mês de agosto é dotado de muita energia negativa, e por isso é o mês do desgosto e do azar. Um mês carregado de superstição e magia. A crença de que essa é uma época negativa é muito forte na cultura portuguesa e latina em geral, o que acabou influênciando bastante o povo brasileiro a pensar o mesmo.
Curiosidades
- O nome do mês de agosto foi uma homenagem que o imperador romano César Augusto fez a si mesmo. Os romanos, por sua vez, não gostavam do mês, por acreditarem na existência de um dragão que passeava no céu nesta época. Este "dragão" era na verdade apenas a constelação de Leão.
- Na Argentina há uma superstição que recomenda que as pessoas não lavem a cabeça durante todo o mês, porque quem o faz está atraindo a morte.
- As mulheres portuguesas sempre evitavam casar durante agosto, pois essa era a época em que os navios de expedição saíam para explorar novas terras, e junto com eles os maridos das moças. Casar nessa época significava ficar sozinha, sem lua-de-mel e, às vezes, até mesmo viúva.
- Na Alemanha, entretanto, acontece o contrário, já que agosto é considerado o mês das noivas. O que só demonstra o quão latina é a crença na negatividade de agosto.
Alguns fatos históricos que marcaram o mês de agosto
- A Primeira Guerra Mundial começou no dia 1º de agosto de 1914;
- As cidades de Hiroshima e Nagasaki foram atacadas pelos norte-americanos com bombas atômicas nos dias 6 e 9 de agosto de 1945, o que resultou na morte de mais de 200 mil pessoas e no fim da 2ª Guerra Mundial;
- Getúlio Vargas se matou no dia 24 de agosto de 1954;
- O Muro de Berlim, que dividiu a Alemanha em duas, começou a ser construído no dia 13 de agosto de 1961;
- No dia 12 de agosto de 1968 os católicos e protestantes da Irlanda do Norte começaram a se matar, tudo em nome de Deus;
- Juscelino Kubitscheck morreu num acidente de carro no dia 22 de agosto de 1976.

Nenhum comentário:

Postar um comentário