segunda-feira, 4 de janeiro de 2016

EFEMÉRIDES RIO-GRANDENSES

A exemplo do que faço no programa Do Litoral a Fronteira, que apresento aos domingos na Rádio Bandeirantes, passo a relembrar também aqui no blog, os fatos históricos importantes, notadamente nos ambientes da arte, da cultural e da história do Rio Grande do Sul.
Escolhi a data de hoje, 04 de janeiro, por ser o dia em que nasceu o meu saudoso e inesquecível pai, Jarcy Cândido dos Reis, que se vivo estivesse completaria 93 anos de idade.
E começo justamente poe ele:


04/01/1923:  Nasce em São Francisco de Paula, o tradicionalista e líder comunitário Jarcy Cândido dos Reis.
No final de década de 40 fixou residência em Santo Antônio da Patrulha, onde casou-se e constituiu família.
No final da década de 50, participou da criação e da fundação do CTG Coronel Chico Borges, tendo exercido quase todas as funções da patronagem, chegando ao cargo máximo de Patrão no biênio 1977/1978. De 1979 a 1981, ocupou o posto de Coordenador da 23ª Região Tradicionalista do MTG.  Foi um dos criadores da "Carreta do Agasalho", ação social executada com o auxilio das entidades tradicionalistas patrulhenses, com o propósito de beneficiar aos menos assistidos.
Em 1982 recebeu o título de cidadão patrulhense. 
Atualmente existe uma rua com seu nome em Santo Antônio da Patrulha.  
A Moenda da Canção também o homenageia, dando seu nome ao troféu dirigido ao Melhor Letrista do festival.
Jarcy Reis faleceu em 17 de agosto de 1986, em Santo Antônio da Patrulha.

04/01/1942:  Nasce em Uruguaiana, o poeta, músico e declamador Marco Aurélio Campos,  reconhecido por muitos como o maior intérprete de poemas gaúchos de todos os tempos.
Integrou o grupo Os Teatinos, deixando registrado no disco “Telurismo” a sua mais brilhante interpretação para o poema de sua autoria intitulado “Eis o Homem”.
Mais tarde, gravou este e mais 10 poemas no seu primeiro LP solo “Poesia Gaúchas”.
Marco Aurélio Campos, o Boca, faleceu em 03/02/1997, em Porto Alegre.














04/01/1996:  Morre o acordeonista, cantor e compositor Honeyde Bertussi, um dos nomes mais importantes do regionalismo gaúcho. Na década de 50, formou, com seu irmão Adelar, a dupla Os Irmãos Bertussi, precursora da autêntica música fandangueira do Rio Grande do Sul.  É autor de diversos sucessos como Oh de Casa, Cancioneiro das Coxilhas, Sangue de Gaúcho, São Francisco é Terra Boa, Cavalo Preto, entre outros.
Honeyde Bertussi tornou-se uma referência para uma geração de artistas regionais.
Foi também radialista e militante do tradicionalismo gaúcho
Honeyde Bertussi nasceu em 20/02/1923 na localidade de São Jorge da Mulada, distrito de Criúva, a época pertencente a São Francisco de Paula, hoje, interior de Caxias do Sul 

04/01/1944: Nasce em Rosário do sul, o poeta e radialista, Edilson Villagran Martins.  Viveu grande parte da sua vida em Santana do Livramento, onde foi Secretário de Turismo e Cultura de 1990/1994, e recebeu os títulos de “Cidadão Honorário” e de “Destaque Literário de 1995”.
Membro da Estância da Poesia Crioula e do Instituto de História e Tradições do Rio Grande do Sul.
Um dos criadores da Chasqueada da Poesia Crioula e do Festival “Um Canto para Martin Fierro”.  Presidente do Centro de Cultura Crioula URUTA de Santana do Livramento/RS.   Possui mais de cinquenta trabalhos gravados, entre música e poesia.


Lançou também um CD de poemas na sua própria interpretação, e um CD intitulado “Na Fronteira”, em parceria com a acordeonista Natalina Cardoso.
Autor do sucesso “Jujos do Coração” gravado por Walter Moraes.
Atualmente radicado em Rio Pardo onde apresenta o programa "Um Canto de Terra e Pátria". 
Possui quatro livros editados.






04/01/1971:   Nasce em Uruguaiana o advogado, poeta e compositor, Carlos Omar Villela Gomes. 
Integrante efetivo do movimento dos festivais de música e de poesia, tem cerca de 500 composições gravadas, sendo premiado em diversos eventos, tais como a Califórnia da Canção, Reponte da Canção, Minuano da Canção, Musicanto, Coxilha Nativista, Sapecada da Canção, Canto Missioneiro, Sesmaria da Poesia, entre vários outros. Atua também como jurado em diversos eventos poético-musicais. Em 1997 recebeu o Troféu Vitória, concedido pelo Governo do Estado aos destaques no nativismo, sendo premiado na ocasião, como Melhor Letrista do ano.  
Membro do Galpão da Poesia Crioula, de Santa Maria; da CAPOSM(Casa do Poeta de Santa Maria) e da AUL(Academia Uruguaianense de Letras) e da EPC (Estância da Poesia Crioula).
Tem diversos livros e CDs publicados.

Nenhum comentário:

Postar um comentário