segunda-feira, 9 de julho de 2018

EFEMÉRIDES - 09 DE JULHO

09/07/1797:  Nasce, no povoado do Sumidouro, no Arraial do Tijuco, hoje, Diamantina (MG), o jornalista, militar e político Domingos José de Almeida.  
Aquerenciou-se em Pelotas onde era fazendeirose proprietário de grandes charqueadas.    
Foi um dos que financiou o início da Revolução Farroupilha e organizou o parque bélico dos Farroupilhas.   
Ajudou a convencer o General Antônio de Souza Neto a proclamar a República Rio-grandense, em 11/09/1836.  
Mais tarde foi nomeado Ministro da Fazenda da Republica Rio-grandense. 
Em 1840, determina a criação de um novo povoado, que viria a ser, a partir de fevereiro de 1843, o município de Uruguaiana.





09/07/1935:  Nascia em San Miguel do Tucumán, Argentina, a cantora Mercedes Sosa.
Sua carreira se iniciou em 1950, aos quinze anos de idade, quando ganhou um contrato para cantar em uma emissora de rádio da sua cidade natal, após vencer uma competição de canto organizada por aquela emissora.  
Em 1961 lança seu primeiro disco, intitulado “La Voz de La Zafra”. Depois, vieram vários discos. 
A sua música tem raízes na música folclórica argentina. Ela se tornou uma das expoentes do movimento conhecido como Nueva Canción.  
Apelidada de La Negra pelos fãs, devido à ascendência ameríndia, ficou conhecida como a "voz dos sem voz".
Haydeé Mercedes Sosa faleceu em 04/10/2009, aos 74 anos de idade,  em Buenos Aires. 




09/07/1943:   Nasce na cidade de Catuípe/RS, o cantor e compositor Carlos Catuípe.
Andejou pelo Brasil mostrando sua arte e seu talento, mas, na década de setenta, fixou residência na cidade de Osório onde casou-se com a cantora Cléa Gomes, com quem teve os filhos Catuípe Jr. e Melina. 
Ele foi um dos responsáveis pela propagação da cultura musical litorânea e afro açoriana, notadamente do gênero musical “maçambique”, tendo mais de 200 obras neste ritmo, compostas, principalmente, em parceria com o letrista Ivo Ladislau. 
Participou e foi vencedor de inúmeros festivais de música. 
Carlos da Silva “Catuípe” morreu no dia 03 de janeiro de 2013, em Porto Alegre.



09/07/1973:  Morre no Rio de Janeiro, o radialista, acordeonista, cantor e compositor Pedro Raymundo. 
Nascido Santa Catarina, ele veio pra Porto Alegre em 1929, quando passou a trabalhar como motorneiro nos bondes da Carris. Nas horas de folga, tocava acordeon e cantava nos bares do Mercado Público.  
Dez anos mais tarde já apresentava um programa na Rádio Farroupilha.   
No rastro do sucesso do célebre xote de sua autoria, "Adeus Mariana", lançado em 1943, Pedro Raymundo mudou-se para o Rio de Janeiro, para trabalhar na Rádio Nacional, onde ficou conhecido como o gaúcho alegre do rádio.   
Por se apresentar sempre "pilchado", vestindo a indumentária típica do gaúcho, acabou inspirando o "Rei do Baião" Luiz Gonzaga a também apresentar-se trajando gibão, chapéu de couro e sandália, peças da roupagem característica dos vaqueiros nordestinos.   
Pedro Raymundo nasceu em Imarui/SC, no dia 29/06/1906.

Nenhum comentário:

Postar um comentário