sexta-feira, 24 de junho de 2016

EFEMÉRIDES RIO-GRANDENSES - 24 DE JUNHO

24/06/2015:  Falecia em Uruguaiana, em decorrência de uma pancreatite, o cantor e compositor Sérgio Gomes, o "Xucro". Ele tinha  66 anos de idade.
Sérgio iniciou sua carreira artísticas em meados da década de 60, participando de programas da Rádio Charrua, como integrante da dupla Fronteira e Fronteirinha .  
No palco da Charrua ele conheceu e se aproximou de grandes nomes da música gaúcha como José Mendes, os Três Xirus, Gildo de Freitas, Teixeirinha e tantos outros.
Gravou  vários LPs e CDs.
Sérgio Gomes vinha participando de alguns festivais nativistas formando parcerias com os compositores Armando Vasques, Silvio Genro e João Quintana Vieira.


24/06/2015:  Morria, aos 80 anos, o poeta, comunicador e tradicionalista Antônio Augusto Fagundes, o "Nico" Fagundes.      Ele também foi advogado, antropólogo, professor, escritor, folclorista, ator e comunicador de rádio e TV. Nico começou a carreira jornalística em 1950, aos 16 anos, no jornal "A Gazeta de legrete", o mais antigo do Rio Grande do Sul, nas funções de cronista e repórter. No mesmo período começou a atuar na Rádio ZYE9 --- Rádio Alegrete, apresentando programas humorísticos e gauchescos.   Em 1954, mudou-se para Porto Alegre, ingressando em seguida, por intermédio do poeta Lauro Rodrigues, no "35", Centro de Tradições Gaúchas, o CTG. No mesmo ano, tornou-se redator do Jornal "A Hora", no qual atuou durante muitos anos com a página "Regionalismo e Tradição".  
Em 1955, passou a fazer parte do Instituto de Tradições e Folclore da Divisão de Cultura do Estado. Durante oito anos fez formação em folclorismo, especializando-se em Cultura Afro-gaúcha.
Tornou-se professor de danças folclóricas e literatura gauchesca no Instituto de Tradições e Folclore. Viajou para a Europa como sapateador do Grupo Gaudérios, morando em Paris por quatro meses. Iniciou pesquisas de indumentária gaúcha, tornando-se a maior autoridade sobre o assunto no Rio Grande do Sul.
Foi contratado pela TV Piratini para atuar como ator. Foi um dos fundadores do Conjunto de Folclore Internacional, batizado de "Os Gaúchos", e do qual foi diretor durante 15 anos. Fundou, no Instituto de Tradições e Folclore, a Escola Gaúcha de Folclore, de nível superior, que funcionou durante seis anos. Atuou como titular nas cadeiras de danças folclóricas e indumentária gaúcha. Foi diretor da escola durante seis anos.
No início da década de 1960, conquistou o primeiro lugar em concurso literário promovido pelo Instituto Estadual do Livro, com a obra "Destino de Tal". Pouco depois passou a trabalhar na TV Tupi. Viajou para Espanha e França, com o conjunto de folclore internacional "Os Gaúchos". Escreveu o roteiro do filme "Para Pedro". Atuou como ator, assistente de direção e consultor de costumes do filme "Ana Terra".  Escreveu o roteiro, dirigiu e trabalhou como ator no filme "Negrinho do Pastoreio", com Grande Otelo.  Atuou ainda como ator no filme "O Grande Rodeio", o qual também produziu e dirigiu. Em 1976, ingressou na Fundação Instituto Gaúcho de Tradição e Folclore. 
Em 1982, passou a apresentar o programa "Galpão Crioulo", na RBS TV.
Em 1984, passou a apresentar o programa Galpão do Nativismo na Rádio Gaúcha. No mesmo ano voltou a atuar no jornalismo, escrevendo no Zero Hora. Em 1998, comandou em Paris, a apresentação do Grupo "Os Gaúchos". No mesmo ano escreveu a peça teatral "A Proclamação da República Rio-grandense".
Ao longo de sua carreira recebeu diversos prêmios, entre os quais, Prêmio Copa Festivales de España, Medalha de Bronze da Televisão Mundial pelo programa "Galpão Crioulo" e o Troféu Guri da Rádio Gaúcha.   Recebeu inúmeros prêmios em poesia, canções gauchescas, declamações, danças folclóricas e teses.   É autor de mais de 100 músicas, entre as quais, "Canto Alegretense".
Em 2012, foi aclamado em livro, pelo escritor Renato Mendonça, como um dos pilares da tradição gaúcha. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário